Bolsas da Ásia fecham mistas após China definir meta de crescimento para 2019


As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira (5), mas as da China tiveram ganhos sólidos após o anúncio da meta de crescimento da segunda maior economia do mundo para este ano.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 0,88% hoje, a 3.054,25 pontos. Já o Shenzhen Composto, que é em boa parte formado por startups de menor valor de mercado, teve desempenho ainda mais expressivo, com alta de 2,28%, a 1.635,98 pontos.

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, revelou no fim da noite de ontem pelo horário de Brasília (já terça-feira, pelo horário local) que a meta oficial de expansão econômica do país será de 6% a 6,5% em 2019. No ano passado, a meta foi de « cerca de 6,5% » e o Produto Interno Bruto (PIB) chinês registrou alta de 6,6%, a menor em quase três décadas.

Em discurso de abertura do Congresso Nacional do Povo, como é conhecida a reunião legislativa anual do país, Li disse que a China precisa estar preparada para uma « árdua luta », uma vez que enfrenta um « ambiente mais grave e complicado ».

Novos dados de atividade econômica mostram que a tendência de desaceleração da economia chinesa persiste. O chamado índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da China, que abrange os segmentos industrial e de serviços, caiu de 50,9 em janeiro para 50,7 em fevereiro, atingindo o menor nível em quatro meses, segundo pesquisa da IHS Markit divulgada em parceria com a Caixin Media. Apesar da queda, a leitura acima de 50 indica expansão de atividade, embora em ritmo mais fraco do que no mês anterior.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,44% em Tóquio nesta terça, a 21.726,28 pontos, pressionado por ações de montadoras, enquanto o Hang Seng ficou praticamente estável em Hong Kong, com alta marginal de 0,01%, a 28.961,60 pontos, o sul-coreano Kospi recuou 0,52% em Seul, a 2.179,23 pontos, com queda de 1,3% de blue chip Samsung Electronics, e o Taiex mostrou perdas de 0,43% em Taiwan, a 10.305,26 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana interrompeu uma sequência de quatro pregões de ganhos, prejudicada em parte por ações de mineradoras. O S&P/ASX 200 caiu 0,29% em Sydney, a 6.199,30 pontos, depois de alcançar o maior nível em seis meses nos negócios de ontem.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire