Bolsas da Europa sobem apoiadas por bancos, com cautela sobre Brexit


As bolsas europeias fecharam em alta nesta segunda-feira, 11, em pregão marcado pelo forte avanço nas ações do Commerzbank e do Deutsche Bank, com rumores de que os dois maiores bancos da Alemanha planejam uma fusão. Os investidores permanecem cautelosos, no entanto, esperando a votação do Brexit, marcada para esta terça-feira no Parlamento britânico e com novos indicadores mais fracos do que o esperado da economia chinesa.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, se encontrará ainda nesta segunda com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para tentar renegociar ajustes no plano de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit. Nesta terça, os legisladores britânicos votarão o acordo proposto pela primeira-ministra. O prazo para a saída do Reino Unido termina no próximo dia 29, e a votação desta terça será decisiva para determinar se a saída será com ou sem acordo.

Na China, dados mais fracos do que o esperado sobre empréstimos e suprimentos monetários, juntamente com o declínio das vendas de carros reforçaram as perspectivas de desaceleração econômica global. Neste mesmo contexto, a produção industrial alemã caiu em janeiro, com as exportações estáveis, sinalizando que a maior economia da Europa continua a tropeçar.

Em Frankfurt, o índice DAX teve alta de 0,75%, a 11.543,48 pontos. A alta foi motivada pelos rumores que dão conta de que o Deutsche Bank e seu principal concorrente, o Commerzbank, iniciaram conversas informais para investigar se uma fusão entre eles seria possível. Os papéis do Deutsche Bank subiram 3,74%, enquanto os do Commerzbank avançaram 5,84%.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,37%, a 7.130,62 pontos. As principais altas foram do Blue Prism Group, empresa inglesa de softwares que subiu 4,10%, e da Genus, que vende produtos fabricados com biotecnologia para pecuaristas e teve alta de 4,97%. O avanço das commodities também apoiou a praça local, em dia positivo para o petróleo. A petroleira BP subiu 0,24% e a mineradora Glencore, 1,75%.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 registrou avanço de 0,66%, a 5.265,96 pontos. Apenas três companhias presentes no índice registraram perdas: a L’Oreal (-0,79%), o grupo SAFRAN (-1,67%) e a Perond Ricard (-023%). Colaboraram com o resultado principalmente os papéis do Societé Generale, que subiram 4,17%, e da Renault, em alta de 2,69%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB subiu 0,75%, a 20.638,22 pontos, com apoio da metalúrgica Tenaris, que avançou 3,38%, e da Saipem, empresa de petróleo e gás que teve alta de 2,25%.

Na bolsa de Madri, o índice IBEX-35 avançou 0,47%, a 9.171,90 pontos, apoiado principalmente pelo setor bancário. O BBVA avançou 1,27%, o Banco De Sabadell teve alta de 1,98% e o Santander subiu 1,45%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 teve alta de 0,05%, a 5.183,61 pontos.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire