Bolsas da Ásia fecham em alta com sinal de avanço no diálogo comercial EUA-China


As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira (15), à medida que o sentimento na região melhorou após notícias de que houve avanço nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China. Investidores também acompanharam a decisão de política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) e a aprovação parlamentar no Reino Unido do adiamento do Brexit, como é conhecido o processo para retirar o país da União Europeia.

Segundo a agência de notícias oficial chinesa Xinhua, o vice-primeiro-ministro da China, Liu He, conversou por telefone com o Secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, e o Representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e os dois lados fizeram progresso significativo nas discussões comerciais.

Nessa quinta-feira (14), Mnuchin já havia comentado, durante audiência no Congresso americano, que havia participado de duas teleconferências recentes com Liu He e Lighthizer.

Mnuchin, porém, disse também que uma reunião de cúpula para selar um acordo comercial entre os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, não acontecerá no fim deste mês, como foi cogitado anteriormente, porque mais negociações ainda são necessárias. Os últimos rumores são de que uma eventual cúpula entre Trump e Xi ficaria para abril.

Entre os mercados chineses, o índice Xangai Composto subiu 1,04% nesta sexta, a 3.021,75 pontos (preliminar), e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,43%, a 1.641,37 pontos. Ao longo da semana, o Xangai acumulou valorização de 1,7% e o Shenzhen, de 2,2%.

No Japão, o Nikkei teve alta de 0,77%, a 21.450,85 pontos, encerrando a semana com ganho de 2%. Como se previa, o BoJ – como é conhecido o banco central japonês – manteve nessa sexta sua política monetária inalterada. Já seu presidente, Haruhiko Kuroda, comentou que a desaceleração da economia global afetou as exportações e produção do Japão, embora a demanda doméstica permaneça firme. Para Kuroda, é apropriado que o BoJ preserve as agressivas medidas de estímulo monetário em vigor.

Participantes dos mercados asiáticos também repercutiram a decisão do Parlamento britânico, ontem, de aprovar um projeto para que o governo da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, peça à UE o adiamento do período do Brexit até pelo menos 30 de junho. Com isso, diminui o risco de que o Reino Unido deixe o bloco de forma desordenada no próximo dia 29, que é originalmente a data final para a implementação do Brexit.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng avançou 0,56% em Hong Kong hoje, a 29.012,26 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi subiu 0,95% em Seul, a 2.176,11 pontos, e o Taiex se valorizou 0,88% em Taiwan, a 10.439,24 pontos, atingindo máxima em cinco meses. Na semana, o Hang Seng acumulou ganhos de 2,8%, o Kospi, de 1,7%, e o Taiex, de 1,9%.

Na Oceania, a Bolsa de Sydney destoou dos mercados asiáticos e o S&P/ASX 200 teve baixa marginal de 0,07%, a 6.175,20 pontos. Também na semana, o índice australiano ficou no vermelho, com queda de 0,5%. 



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire