À espera de Fed favorável, bolsas asiáticas fecham em alta generalizada


As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta segunda-feira (18), em meio à especulação de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) será decididamente « dovish » – favorável à manutenção de estímulos – na reunião de política monetária desta semana.

Na China, os mercados ampliaram ganhos no fim do pregão, ajudando a impulsionar outras bolsas da Ásia. O índice Xangai subiu 2,47%, a 3.096,42 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 2,71%, a 1.685,79 pontos. Destacaram-se ações ligadas a consumo – cerca de dez fabricantes de bebidas alcoólicas atingiram o limite de valorização diário de 10% – e papéis do setor imobiliário.

Em Tóquio, o japonês Nikkei teve alta de 0,62%, encerrando o dia a 21.584,50 pontos, graças ao bom desempenho de empresas ligadas à demanda doméstica.

A expectativa é a de que o Fed mantenha seus juros básicos inalterados no encontro destas terça e quarta-feira (19 e 20) e reduza suas projeções para futuros aumentos das taxas, assim como para o crescimento econômico dos EUA. Há também rumores de que o BC americano planeja parar de reduzir seu balanço patrimonial, que é formado por quase US$ 3,8 trilhões em títulos.

Em outras partes da região asiática, o Hang Seng terminou os negócios em Hong Kong na máxima da sessão, com alta de 1,37%, a 29.409,01 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,16% em Seul, a 2.179,49 pontos, impulsionado por ações do setor automotivo, e o Taiex subiu 0,70% em Taiwan, a 10.512,70 pontos, seu maior patamar em cinco meses e meio.

Investidores também aguardam novidades das negociações comerciais entre Estados Unidos e China e monitoram o Reino Unido, que enfrenta dificuldades para chegar a um consenso sobre o Brexit, como é conhecido o processo para que o país se retire da União Europeia, antes da data final de 29 de março.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu o tom positivo da Ásia e o S&P/ASX 200 teve ganho de 0,25% em Sydney, a 6.190,50 pontos, sustentado por papéis de mineradoras e petrolíferas. 



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire