Petróleo fecha sem sinal único, após oscilar durante o pregão


O petróleo fechou sem sinal único, nesta quinta-feira (4), após um pregão de volatilidade nos contratos. A alta nos estoques dos Estados Unidos na última semana continuou a influenciar, bem como o câmbio e notícias sobre o setor.

O petróleo WTI para maio fechou em baixa de 0,58%, a US$ 62,10 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para junho subiu 0,13%, a US$ 69,40 o barril, na ICE.

Na quarta-feira, os contratos fecharam em queda, após o relatório de estoques dos Estados Unidos mostrar alta forte na última semana. Nesta quinta, o Commerzbank comentou em nota que o dado impôs um freio ao movimento dos contratos, que oscilaram ao longo do dia. Além disso, investidores monitoraram as negociações comerciais entre Estados Unidos e China, à espera de novidades.

No câmbio, o dólar avançou ante outras moedas fortes. Isso torna o petróleo, cotado na divisa americana, mais caro para os detentores de outras moedas e tende a influenciar negativamente na demanda.

Por outro lado, o banco alemão também apontou que os EUA têm trabalhado para reduzir as exportações iranianas a zero. Caso o preço suba mais, com o Brent acima de US$ 70 o barril, porém, a tarefa americana ficaria mais difícil, já que o presidente Donald Trump costuma reclamar de preços altos da commodity.

Analistas da Energy Aspects, por sua vez, concordam que é improvável mesmo que as exportações iranianas sejam levadas a zero, por causa do impacto sobre os preços.

Nesse contexto, o UBS acredita que o governo Trump renovará a maior parte das isenções para a compra do petróleo do Irã, reduzindo o peso das sanções americanas contra Teerã.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire