Bolsas asiáticas fecham mistas após FMI cortar projeção para economia mundial


As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quarta-feira (10), após o Fundo Monetário Internacional (FMI) cortar mais uma vez sua previsão para o crescimento da economia mundial este ano e em meio a uma nova disputa tarifária entre Estados Unidos e União Europeia.

Na China, o índice Xangai Composto teve alta marginal de 0,07% nesta quarta, a 3.241,93 pontos, graças ao bom desempenho de ações ligadas a consumo, mas o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,21%, a 1.779,28 pontos.

Nessa terça-feira (9), o FMI reduziu sua projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) global para 2019, de 3,5% para 3,3%. Segundo o Fundo, a desaceleração mundial tem sido mais intensa do que se previa e pode exigir que os governos dos principais países adotem medidas de estímulo coordenadas.

Investidores também acompanham um novo embate comercial entre EUA e UE. Nessa terça, o presidente americano, Donald Trump, confirmou planos de tarifar US$ 11 bilhões em importações da UE, em retaliação a subsídios concedidos à fabricante de aviões Airbus, que tem sede na França.

O gesto de Trump vem num momento em que os EUA se esforçam para fechar um acordo comercial com a China, na tentativa de encerrar um conflito comercial iniciado em meados do ano passado.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,53% em Tóquio, a 21.687,57 pontos, e o Hang Seng teve leve baixa de 0,13% em Hong Kong, a 30.119,56 pontos, mas o sul-coreano Kospi subiu 0,49% em Seul, a 2.224,39 pontos, garantindo o nono pregão seguido de ganhos, e o Taiex avançou 0,15% em Taiwan, se valorizando pela sétima sessão consecutiva e renovando máxima em seis meses.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul pelo terceiro pregão seguido, mas com alta apenas marginal, sustentada pelo setor financeiro. O S&P/ASX 200 subiu 0,03% em Sydney, a 6.223,50 pontos. 



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire