Presidente da Apex é demitido após crise com chanceler de Bolsonaro


Após uma queda-de-braço com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, o embaixador Mário Vilalva foi exonerado, nesta terça-feira, da presidência da Agência de Promoção das Exportações (Apex). Vilalva vinha se desentendendo, por uma série de fatores, com os outros diretores da agência: Letícia Catelani, de Negócios; e Márcio Coimbra, de Gestão. Ambos contavam com o apoio de Araújo. Mas declarações dadas à imprensa nos últimos dias pelo embaixador contra o chanceler, como a realização de mudanças no estatuto da agência, culminaram com seu afastamento.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores informou que a saída de Vilalva faz parte do processo de dinamização e modernização do sistema de promoção comercial brasileiro. Porém, segundo fontes, diante das brigas internas na Apex e nas críticas diretas a ele e ao secretário-geral do Itamaraty, Otávio Brandelli, o ministro se viu forçado a demitir o diplomata, antes que perdesse o controle da situação.

Fontes da área diplomática avaliam que o ministro sai perdendo de qualquer maneira. Isto porque Vilalva é o segundo presidente da Apex em menos de três meses. O primeiro, que também bateu de frente com os dois diretores e com o próprio Ernesto Araújo, foi Alex Carrero. Essa imagem de descontrole preocupa o Palácio do Planalto.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire