Bolsonaro anuncia GP do Brasil no Rio em 2020 e autódromo


O presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem que o GP do Brasil de Fórmula 1 será realizado no Rio de Janeiro a partir de 2020. O compromisso foi assinado em conjunto com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o prefeito Marcelo Crivella.

Embora São Paulo tenha contrato com a categoria máxima do automobilismo para receber a etapa brasileira da F-1 até o próximo ano, Bolsonaro deu a entender que a edição de 2019 da corrida, marcada para ocorrer no dia 17 de novembro, deverá ser a última na capital paulista após um ciclo de 30 anos seguidos tendo como palco o Autódromo de Interlagos.

« A direção da Fórmula 1 resolveu, após o resultado das eleições do ano passado, tendo em vista quem foi eleito, na região que interessava para eles (dirigentes da categoria), manter a possibilidade de termos a Fórmula 1 no Brasil. Em São Paulo, como havia participação pública e uma dívida enorme, tornou-se inviável a permanência da Fórmula 1 lá. Então, vieram para o Rio de Janeiro e o novo autódromo será construído em seis, sete meses, após o início das obras », afirmou o presidente, para depois assegurar que a prova brasileira ocorrerá na capital fluminense já em 2020.

« De modo que, por ocasião, a Fórmula 1 do ano que vem será realizada no Brasil e, no caso, no Rio de Janeiro. São milhares de empregos, o setor hoteleiro feliz com toda certeza. Serão sete mil empregos diretos e indiretos que permanecerão para sempre. Ou seja, ganha o Rio de Janeiro, ganha o Brasil », completou Bolsonaro.

Segundo Bolsonaro, a obra com previsão de conclusão em até sete meses será feita « sem nenhum dinheiro público ». O autódromo será construído em um terreno do Exército, que alguns políticos cariocas afirmam ser uma reserva ambiental. De acordo com o presidente, « o Exército preservou a área » e a obra vai gerar milhares de empregos diretos e indiretos e muitos permanentes.

O antigo autódromo do Rio de Janeiro, localizado em Jacarepaguá, também na Zona Oeste da cidade, que recebeu provas de Fórmula 1 na década de 1980, foi desativado em sua totalidade para a construção do Velódromo, utilizado nos Jogos Olímpicos de 2016.

 



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire