Bandeira tarifária aplicada na conta de luz ficará mais cara


A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem reajuste que eleva os custos extras gerados pelo acionamento das chamadas bandeiras tarifárias na conta de luz. O mecanismo, que visa sinalizar ao consumidor as condições de geração de energia, aumentando custos quando há menor oferta, agora poderá resultar em cobrança adicional de R$ 6,00 a cada 100 kilowatts-hora quando no patamar vermelho nível 2, que sinaliza um nível mais crítico de oferta.

Antes, a bandeira vermelha nível 2 gerava um adicional de R$ 5,00 a cada 100 kwh. Já a bandeira vermelha nível 1 passará a representar adicional de R$ 4,00 a cada 100 kwh. A bandeira amarela também será reajustada, para gerar adicional de R$ 1,5 a cada 100 kwh, contra R$ 1,00 antes.

« A alteração foi especialmente motivada pelo déficit hídrico do ano passado, que reposicionou a escala de valores das bandeiras », afirmou a Aneel em nota, em referência a uma menor geração das hidrelétricas devido ao baixo nível dos reservatórios.

A metodologia utilizada pela Aneel para definir o acionamento das bandeiras também passou por mudanças, o que, segundo a agência, possibilitará que o mecanismo tarifário retrate com maior precisão a conjuntura energética.

Após ficar entre janeiro e abril no patamar verde, que não gera cobrança extra, a bandeira tarifária foi definida pela Aneel para maio como amarela. Especialistas avaliam que o final do período tradicional de chuvas na região das hidrelétricas, que vai até abril, deve fazer com que a bandeira fique no patamar vermelho ou vermelho nível 2 nos próximos meses, um cenário que poderia se prolongar até novembro.

 

A Sulgs distribuiu 2,31 milhes de metros cbicos/dia de gs natural em abril deste ano. a terceira vez, em menos de 12 meses, que a companhia supera a marca dos 2,3 milhes de metros cbicos dirios de gs natural no trmico. Na comparao do perodo entre janeiro e abril de 2019 com o do exerccio anterior, o crescimento do volume total foi de 7,7%, motivado pelo incremento em diversos segmentos. O industrial experimentou uma elevao de 6,5%, o veicular 25,6%, residencial 14,5% e comercial 11,5%.

A estatal gacha tambm superou os 50 mil clientes residenciais em abril deste ano, e j conta com 51.745 clientes totais em sua carteira. Com essa marca, a companhia fica entre as quatro distribuidoras, fora do eixo Rio-So Paulo, que atendem a esse nmero de consumidores residenciais no Brasil.

Neste primeiro quadrimestre, foram 21,3 quilmetros de rede canalizada implantados, destes 7,5 km concludos em abril. O nmero ultrapassa em 44% a realizao de obras de expanso dos ramais de distribuio em relao ao mesmo perodo de 2018. Ao todo, j so 1.166 km em todo o Estado .

Em um dos principais projetos de expanso, a interligao entre Igrejinha e Gramado, j foram executados 4,3 km do primeiro trecho para atendimento inicial a uma indstria e um posto GNV. Em Porto Alegre, foram lanados mais 3 km de dutos no ramal que ir atender ao Complexo Fecomrcio e mais duas indstrias na Zona Norte, alm da continuidade das obras na Cidade Baixa e em ramais para ligao de clientes em outros bairros. Ainda esto previstas expanses nas redes de distribuio de Caxias do Sul, Canoas, Novo Hamburgo e So Leopoldo.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire