Bolsas da Ásia fecham sem sinal único, com Xangai em queda e leve alta em Tóquio


As bolsas asiáticas fecharam nesta quarta-feira (22) em geral sem movimentos acentuados. A Bolsa de Xangai recuou, com um movimento de realização de lucros influenciando alguns papéis, enquanto Tóquio registrou ganho modesto, praticamente estável.

As tensões comerciais entre Estados Unidos e China continuaram no radar. Segundo o jornal The New York Times, os americanos avaliam a possibilidade de limitar a capacidade de operação da gigante chinesa de vigilância Hikvision, maior fabricante de produtos de monitoramento por vídeo. A notícia de que os EUA impuseram restrições à presença de outra companhia chinesa, a Huawei, em solo americano havia pressionado as bolsas em sessões recentes, mas no início desta semana o governo americano adiou a aplicação de parte dessas restrições, o que aliviou um pouco o quadro. Há, de qualquer modo, ainda muitas dúvidas e certa cautela sobre os próximos passos nas negociações bilaterais.

A Bolsa de Xangai fechou em queda de 0,49%, em 2.891,70 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 0,51%, a 1.611,45 pontos. Ações ligadas a metais raros tiveram realização de lucros após altas recentes, o que pressionou Xangai. O setor de tecnologia em geral subiu, mas as fabricantes de equipamentos de vigilância recuaram mais de 5% com a notícia de que os EUA podem se voltar contra a Hikvision.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,18%, a 27.705,94 pontos, encerrando uma sequência de três quedas consecutivas. China Mobile caiu 1,3%, mas a operadora de cassinos Sands China avançou 2,5% e as concessionárias CLP e Hong Kong & China Gas tiveram ambas altas de cerca de 1,5%.

No Japão, o índice Nikkei fechou em alta de 0,05%, em 21.283,37 pontos, na Bolsa de Tóquio. Ações do setor financeiro ou de companhias bastante dependentes de exportações em geral recuaram, mas outros papéis garantiram os ganhos modestos, com Shiseido em alta de 2% e Yakult, de 1,4%.

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi avançou 0,18%, a 2.064,86 pontos. As ações sul-coreanas melhoraram na parte da tarde, mas continuam a registrar um maio fraco, com recuo na praça local de cerca de 6% neste mês. Samsung Biologics subiu 3,4% e Celltrion Pharm teve ganho de 2%. Já a fabricante de microchips Hynix caiu 2% e Korean Air registrou baixa de 2,5%.

Em Taiwan, o índice Taiex fechou em queda de 0,07%, em 10.457,22 pontos. Taiwan Semi subiu 1,4% e interrompeu sequência de quatro baixas, contudo Walsin e Yageo recuaram ambas cerca de 2%. A fabricante de eletrônicos Hon Hai caiu 1,3%.

Na Oceania, na Bolsa de Sydney o índice S&P/ASX 200 subiu 0,16%, a 6.510,70 pontos. As ações australianas reagiram após um início de pregão com mais fraqueza e o índice local atingiu níveis não vistos desde o fim de 2007. O setor de energia ganhou 0,7% mesmo com a fraqueza dos preços do petróleo, enquanto papéis financeiros ficaram perto da estabilidade.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire