Clima favorável interno e externo permitem alta do Ibovespa


O Ibovespa tenta se firmar no caminho de alta nesta terça-feira (4), amparado no clima interno que continua favorável à aprovação de reformas e ainda nos ganhos das bolsas internacionais, conforme analistas. Nessa segunda-feira (3), o índice à vista fechou com estabilidade, um recuo de 0,01%, aos 97.020,48 pontos. O impulso deve ser sustentado pelo mercado acionário, e, não, do petróleo, que opera em queda, mas já diminuiu a intensidade das perdas. Às 10h36min, o Ibovespa subia 0,50%, aos 97.507 pontos.

A expectativa de andamento nas negociações entre Estados Unidos e China volta a dar certo impulso ao mercado acionário externo após a afirmação do Ministério do Comércio de Pequim de que acredita que as diferenças entre os países poderão ser resolvidas com diálogo.

Além disso, o impulso reflete a estimativa de que o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Jerome Powell, dê sinais de que o BC norte-americano possa reduzir o juro básico se o cenário econômico piorar, destaca em nota a MCM Consultores.

Perto das 11h (Brasília), Powell discursará em evento do Fed Chicago sobre a revisão das ferramentas de política monetária nos EUA. Pouco antes do fechamento deste texto, o presidente do Fed de Nova Iorque, John Williams, que vota nas reuniões do FOMC, disse estar « bastante confortável » com onde a política do Fed está no momento. Porém, afirmou ser razoável considerar juros menores.

« O cenário um pouco melhor lá fora e a aprovação de MPs aqui devem permitir alta na Bolsa », diz um operador, destacando a aprovação ontem pelo Senado da MP 871, para combater fraudes no INSS, por 55 votos a 12, em um importante teste de apoio ao Planalto. Também foi aprovada urgência para o projeto de lei do saneamento básico.

Conforme o operador, a informação de que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) barrará pedidos de viagens nacionais e internacionais de deputados após o feriado de Corpus Christi, em 20 de junho, também é bem vista.

A intenção de Maia ao suspender temporariamente as missões parlamentares é garantir quórum alto para tentar colocar a proposta de reforma da Previdência em votação no plenário principal da Casa no final deste mês ou no início de julho, antes do início do recesso. « Sem dúvida é uma boa notícia e demonstra preocupação em avançar no tema considerado de extrema importância », diz o operador.

Dentre alguns destaques no âmbito corporativo, o investidor deve acompanhar o noticiário envolvendo a Braskem após a fatia da Odebrecht na companhia não está mais em negociação com a holandesa LyondellBasell.



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire