Bolsas da Europa fecham sem direção única com decisão do BCE sobre juros


As principais bolsas europeias fecharam sem direção única nesta quinta-feira, 6. Os agentes do mercado reagiram fortemente à decisão do Banco Central Europeu (BCE) de alterar seu guidance para as taxas de juros na zona do euro, estendendo a previsão de manter os níveis atuais inalterados até pelo menos o fim do primeiro semestre de 2020, e não somente até o final de 2019. O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 0,02%, a 374,01 pontos.

Para analistas da Western Union, « a decisão do BCE não condiz com o grau dovish do banco central dos EUA » esperado pelo mercado, levando os agentes a perceber uma sinalização de viés hawkish pela autoridade monetária. O economista-chefe para Europa da Capital Economics, Andrew Kenningham, aponta que os investidores já precificavam um pequeno corte nos juros nos próximos meses. Em meio às revisões das previsões do mercado, o euro se fortaleceu nesta quinta-feira.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 teve queda de 0,26%, fechando a 5.278,43 pontos. No pregão francês, chamou a atenção o deslizamento das ações da Renault, que fecharam em baixa de 6,41%. Os papéis da montadora francesa caíram após a Fiat Chrysler retirar sua proposta de fusão em meio a divergências com a japonesa Nissan, parceira comercial da Renault. A Fiat, por outro lado, subiu 0,09% na bolsa de Milão, onde o índice FTSE MIB avançou 0,11%. A Ferrari foi outra montadora que fechou o pregão italiano em alta, com valorização de 1,86%.

Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,23% e fechou a 11.953,14 pontos. Entre as empresas que puxaram a bolsa alemã para o negativo, figuram o Deutsche Bank, que recuou 2,93%, e a Wirecard, que caiu 2,52%. Algumas altas que tiveram destaque foram a Linde plc, do setor químico, que avançou 2,12%, e a Adidas, cujas ações subiram 1,20%.

Já a bolsa de Londres fechou em alta, com avanço do índice FTSE 100 de 0,55%, a 7.259,85 pontos. As fabricantes de cigarro tiveram destaques no pregão britânico, com valorização de 5,71% das ações da Imperial Brands e alta de 3,08% da British American Tobacco. Já o setor bancário figurou entre as baixas da bolsa, com recuo de 1,0% dos papéis do Lloyds Banking, 0,83% nos do Barclays e 0,34% nos do HSBC.

Na bolsa de Madri, o índice Ibex 35 registrou alta de 0,20%, a 9.169,20 pontos. No pregão espanhol, chamou a atenção o avanço de duas gigantes dos setores de energia elétrica e gás: a Iberdrola, que subiu 2,02%, e a Endesa, que teve valorização de 1,71%.

Em Lisboa, o índice PSI 20 encerrou o pregão com crescimento de 0,17%, também com contribuição do setor de energia, com valorização de 2,12% das ações da EDP-Energias de Portugal. O segmento português de distribuição de alimentos também registrou altas, com avanço de 1,76% da Ibersol e de 0,81% da J. Martins. (Com informações da Dow Jones Newswires)



Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire