Atividade econômica registra expansão de 5% em Caxias do Sul em 2019


O comércio e o setor de serviços foram protagonistas no incremento de 5% na economia de Caxias do Sul em 2019 sobre o ano anterior. A atividade comercial registrou alta de 11,5%, enquanto serviços apuraram 10,3%. A indústria, principal segmento produtivo da cidade, avançou apenas 0,1%. Os dados foram divulgados, nesta terça-feira, pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) e pela Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL).

Na avaliação da economista Maria Carolina Gullo, da Diretoria de Economia, Finanças e Estatística da CIC, o resultado da indústria foi um ponto fora da curva, na medida em que a confiança gerada com o novo governo, no início do ano, acabou não se consolidando. « A velocidade das medidas aguardadas não acompanhou as expectativas projetadas », definiu. O também diretor Alexander Messias acrescentou a base bastante elevada de comparação, pois a indústria teve reação forte em 2018. « Ficamos alinhados com o cenário nacional », reforçou.

Já o comércio e o setor de serviços, na visão de Mosár Leandro Ness, assessor de Economia e Estatística da CDL, superou as expectativas e beneficiou-se da forte recuperação da indústria em 2018, que gerou empregos e renda. Mas alertou que os empresários destes segmentos estão cautelosos, já que é preciso a indústria retomar seu crescimento.

Mesmo diante de variáveis, como o novo coronavírus, a crise na Argentina, a votação no Congresso Nacional de temas como as reformas administrativa e tributária, e os efeitos da estiagem no Rio Grande do Sul, o sentimento das lideranças empresariais da cidade é positivo em relação ao desempenho de 2020. O representante da CDL estima que a economia local possa crescer até 7%, com PIB nacional na ordem de 2,4%. « Creio na aceleração do crescimento no segundo semestre », ressaltou.

A economista Maria Carolina Gullo reforça com o entendimento de que a aprovação pela Assembleia de mudanças na estrutura do estado do Rio Grande do Sul deverá repercutir positivamente na atração de investimentos. Messias assinala que a estabilidade na indústria local não é vista como uma crise, mas como uma desaceleração, a ser revertida em 2020. « O sentimento é positivo », definiu.

 





Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire