Discurso de Trump ao Congresso é marcado por disputa com Pelosi – Notícias



A briga entre a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, e o presidente Donald Trump roubou a cena em dois momentos durante o discurso anual. Primeiro, Trump deixou Nancy esperando um aperto de mão, ao final, ela rasgou o discurso na frente das câmeras e nas costas de Trump.


Ferrenha opositora, Nancy Pelosi foi uma das principais articuladoras do processo de impeachment contra Trump, que até o momento, tudo indica que ele poderá ser absolvido. Apesar da falta de efeitos práticos, o processo trouxe uma maior polarização entre democratas e republicanos, esquentando a disputa eleitoral. 


Não tendo falado com Trump desde seu último encontro, Pelosi pareceu surpresa ao ter o aperto de mão negado. Ela evitou citar os habituais “altos privilégios e distintas honras” que geralmente acompanham a introdução do presidente pelo orador ao Congresso.


Quando Trump iniciou o discurso, republicanos de ambas as casas do Congresso gritaram « mais quatro anos » enquanto ele estava no púlpito da Câmara. Faltam quase exatos nove meses para a eleição presidencial.


Já os democratas ficaram em silêncio e alguns balançaram a cabeça negativamente quando Trump declarou: « O estado de nossa união está mais forte do que nunca ».


Trump se apresentou como uma grande melhoria em relação ao presidente democrata Barack Obama. Ele abriu seu discurso dizendo que havia aumentado o crescimento econômico dos EUA e aumentado o número de empregos.


« Em apenas três curtos anos, destruímos a mentalidade do declínio americano e rejeitamos a redução do tamanho do destino americano », disse ele.


Os gerentes de impeachment da Câmara, atuando como promotores no julgamento de impeachment do Senado, estavam sentados juntos na frente da seção dos democratas.


Cuidados com a saúde


Muitas mulheres democratas da Câmara vestiram-se de branco pelo segundo ano consecutivo, um sinal do movimento sufragista que conquistou o direito de voto às mulheres há 100 anos. Vários parlamentares democratas se recusaram a participar do discurso anual para protestar contra Trump, como Alexandria Ocasio-Cortez.


Trump, usando o discurso para expor sua visão para um 2º mandato de quatro anos, disse que um plano democrata de expandir o seguro de saúde financiado pelo governo seria o equivalente a uma « aquisição socialista » que faliria o país, cortaria benefícios para aqueles que os têm agora e prestar assistência a imigrantes ilegais.


Os candidatos presidenciais democratas Bernie Sanders e Elizabeth Warren propuseram planos de saúde que seriam inteiramente administrados pelo governo, um afastamento do atual sistema privado em que milhões de americanos recebem seguro médico de seus empregadores.


A falta de um plano de saúde de Trump o deixou aberto a críticas de que ele não colocou trabalho suficiente para encontrar uma maneira de reduzir os custos crescentes de seguros que sobrecarregam os americanos da classe média.


« Nunca deixaremos o socialismo destruir a saúde americana! », disse Trump. Em contrapartida, mulheres democratas se levantaram e cantaram uma referência a um projeto de lei democrata que reduziria os custos com drogas.


Na resposta democrata ao discurso de Trump, a governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, disse em trechos de suas observações: “Os democratas estão tentando melhorar sua saúde. Os republicanos em Washington estão tentando tirar isso.


Trump ofereceu um retrato otimista de sua presidência, na esperança de convencer os americanos a conceder-lhe outro mandato de quatro anos nas eleições de 3 de novembro. Limbaugh, recebedora imediata da Medalha da Liberdade presidencial, a esposa de Trump, Melania, prendendo a fita no pescoço de Limbaugh.


« Em apenas três curtos anos, destruímos a mentalidade do declínio americano e rejeitamos a diminuição do destino americano. Estamos avançando em um ritmo inimaginável há pouco tempo, e nunca mais voltaremos », disse Trump.


O muro da discórdia


Trump também reviveu seus argumentos de que os imigrantes deveriam ser impedidos de cruzar a fronteira sul dos EUA e reforçou a construção do muro que continua sendo construído na fronteira com México.


Ele também condenou as chamadas “cidades-santuário” onde os migrantes estão protegidos estão erradas. Neste momento, Pelosi pôde ser vista balançando a cabeça enquanto Trump falava de seus pontos de vista sobre imigração.


Depois de chegar perto de um amplo conflito com o Irã depois que ele ordenou a morte do comandante militar iraniano Qassem Soleimani, Trump disse: « Estamos trabalhando para acabar com as guerras americanas no Oriente Médio ».


Ofensiva contra o socialismo


Entre os presentes, estava o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, a quem o governo Trump apoiou em seus esforços para derrubar o presidente Nicolás Maduro, líder do país socialista.



Read more

A lire aussi

Laisser un commentaire