Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em baixa, mas Xangai avança


As bolsas da Ásia e do Pacífico encerraram o pregão desta segunda-feira (10) majoritariamente em baixa, com os investidores mantendo a cautela em meio à epidemia de coronavírus. As chinesas, por outro lado, avançaram à medida que Pequim começou a suspender restrições hoje, ajudando empresas a retomar os negócios.

O índice Nikkei caiu 0,60% em Tóquio, a 23.685,98 pontos, na véspera de um feriado no Japão que vai manter os mercados locais fechados, enquanto o Hang Seng recuou 0,59% em Hong Kong, a 27.241,34 pontos, o sul-coreano Kospi cedeu 0,49% em Seul, a 2.201,07 pontos, e o Taiex apresentou queda de 0,33% em Taiwan, a 11.574,07 pontos.

O coronavírus já matou mais de 900 pessoas na China, sendo que a maioria dos novos óbitos foi registrada na cidade de Wuhan, epicentro do surto. Casos da doença também foram registrados em mais de 20 outros países.

Para tentar conter a propagação do coronavírus, o governo chinês tomou uma série de medidas restritivas, que incluíram a interrupção da manufatura, o fechamento de escolas e o cancelamento de voos. Nesta segunda, porém, trabalhadores na China começaram a voltar para as fábricas e escritórios, embora haja a expectativa de que muitas empresas permaneçam fechadas e que funcionários continuem a trabalhar de casa.

Na China continental, o Xangai Composto subiu 0,51% hoje, a 2.890,49 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,21%, a 1.757,26 pontos.

No âmbito econômico, o coronavírus e o feriado do ano-novo lunar ajudaram a impulsionar os preços na China para o maior nível em mais de oito anos. Dados oficiais mostraram que a inflação anual ao consumidor chinês acelerou de 4,5% em dezembro para 5,4% em janeiro, atingindo o maior nível desde outubro de 2011.

Na Oceania, a bolsa da Austrália ficou no vermelho, com baixa de 0,14% do S&P/ASX 200, a 7.012,50 pontos.





Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire