Austrália registra maior número de mortes diárias por covid-19 – Notícias


País conseguiu administrar a primeira onda de infecções e registrou cinco mortes nesta quinta-feira (23), como o maior número de óbitos diários 

Austrália registra maior número de mortes diárias por covid-19




A Austrália, país que conseguiu administrar com sucesso a primeira onda de infecções por covid-19, registrou cinco mortes nesta quinta-feira (23), o maior número de óbitos diários pelo vírus desde abril, como resultado do surto de infecções com um epicentro em Melbourne.


As autoridades de saúde do estado de Victoria, cuja capital é Melbourne, confirmaram hoje a morte de cinco pessoas, três a mais do que ontem, e 403 novas infecções.


« Isso mostra o número crescente desse terrível vírus em nossa comunidade », disse a ministra da Saúde, Jenny Mikakos.


A partir de hoje, o uso de máscaras é obrigatório nas cidades de Melbourne e Mitchell – ambas mantidas sob segundo confinamento até 20 de agosto -, com multas para quem não os usar de 200 dólares australianos (cerca de R$ 734).


O primeiro-ministro de Victoria, Daniel Andrews, disse não saber por quanto tempo será obrigatório o uso das máscaras, ao afirmar que essa medida « simples » terá um impacto positivo nos próximos dias ou semanas.


Novo surto



Desde o surto no início do mês, os infectados confirmados em Melbourne ultrapassam 4 mil infectados, pouco menos de um terço do total de casos confirmados no país desde que detectaram os primeiros casos em todo o país em março, e já atingiram cerca de 13,3 mil casos, incluindo 133 vítimas.


No estado de Nova Gales do Sul, que fechou sua fronteira interna com Victoria pela primeira vez em quase 100 anos, várias dezenas de infectados por transmissão local também foram detectados desde o início de julho, todas ligadas ao surto de Melbourne.


Segundo registros oficiais, em 6 de abril foi o dia com o maior número de mortes diárias por covid-19 na Austrália, quando foram confirmadas oito vítimas; e até hoje não havia registro de cinco óbitos desde 28 de abril.



Read more

A lire aussi

Laisser un commentaire