Banrisul abre linha com garantia de programa federal para pequenas e médias empresas


O Banrisul começou a ofertar uma linha de crédito para capital de giro a pequenas e médias empresas que segue programa federal que tem como lastro, para reduzir risco do banco, o Fundo Garantidor de Investimentos (FGI). O programa tem juro mais baixo. A medida reforça a oferta, que até agora tinha o Pronampe, com fundo garantidor e registra grande demanda.  

O recurso segue as regras do Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (PEAC), instituído pela Medida Provisória 975, do começo de junho. O PEAC amplia a base que é atingida pelo Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, que tem tido grande demanda por ter o Fundo Garantidor de Operações (FGO).

O Rio Grande do Sul já está sem segundo lugar em número de contratos no País no Pronampe, com 27,6 mil contratações e R$ 1,76 bilhão. Na semana passada, estava em terceiro. São Paulo lidera. O total até agora repassado é de R$ 18,6 bilhões, em 216,6 mil contratos. O Banrisul somava R$ 353 milhões em repasses em mais de 2 mil contratos, em 9 mil pedidos já recebidos. Badesul repassou R$ 1,5 milhão e Sicredi, com R$ 672 milhões,  também estão ofertando a linha. os dados são até este domingo (26).

A linha do Banrisul para pequenas e médias foi chamada de Capital de Giro PME. Para acessar, o empreendedor, tem de ter tido receita total em 2019 entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões.

O crédito tem taxa de juros pré-fixada de 1% ao mês, tem prazo de 36 meses de pagamento, com carência de seis meses. Na carência, não há pagamento de juros, esclarece o banco, que faz a liberação dos recursos após análise cadastral e de crédito e se a empresa atender ao Programa.

O FGI do PEAC tem a gestão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e cobre 80% da carteira de recursos que a instituição financeira disponibiliza.








Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire