Justiça aceita pedido de recuperação judicial do Grupo Minuano


O pedido de recuperação judicial do Grupo Minuano, de Lindolfo Collor, foi aceito pela Vara Regional Empresarial da Comarca de Novo Hamburgo na segunda-feira (10). Com isso, a empresa coureiro-calçadista poderá negociar suas dívidas, que ultrapassam R$ 250 milhões. Foi dado prazo de 60 dias para apresentação do plano de recuperação.

Fundado em 1972 em Lindolfo Collor, o Grupo Minuano e emprega 2,5 mil pessoas em cinco unidades, quatro no Rio Grande do Sul e uma na Bahia. Mesmo com a recuperação judicial, a empresa não pretende encerrar atividades de suas unidades ou realizar demissões. Além dos trabalhos com tapetes e couro automotivo e para estofados, o grupo tem a própria marca de sapatos, a Calçados Malu.








Source link

A lire aussi

Laisser un commentaire