Alemanha impõe regras mais duras para conter coronavírus – Notícias



O governo da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, quer restringir o tamanho das festas para conter a disseminação do coronavírus no país. A partir deste sábado (3), o uso da máscara no escritório será obrigatório, bem como o limite de pessoas em reuniões ao ar livre de mais de 50 ou 25 pessoas, se for em espaços fechados.


As novas medidas foram anunciadas pelo prefeito-governador de Berlim, o social-democrata Michael Müller, após o encontro virtual realizado, na terça-feira (29), entre a chanceler Angela Merkel e líderes regionais.


Leia mais: Alemanha consolida tendência de alta em número de casos


Até agora, o uso da máscara em Berlim era obrigatório em transportes públicos, lojas, salas de concerto e recintos escolares – embora não dentro da sala de aula. Merkel e as potências regionais também concordaram em impor multas de pelo menos 50 euros a quem der falsas informações sobre sua identidade em bares ou restaurantes.


Até agora, a Alemanha tem se saído melhor do que muitos outros países europeus durante a pandemia, mas na segunda-feira Merkel disse a líderes de seu partido que o índice de infecção pode chegar a 19.200 por dia se a tendência atual se mantiver, disse uma fonte da sigla.


Merkel disse aos líderes partidários que « medidas drásticas » precisam ser adotadas em regiões muito afetadas, noticiou a emissora RTL.


Alta de casos


As novas medidas foram acordadas em meio ao alarme geral sobre o aumento contínuo de novas infecções. O pico das infecções foi alcançado entre março e abril, com cerca de 6.000 diárias.


Nas semanas seguintes, caíram para 300 ou 350, mas entre julho e agosto aumentaram novamente, agora ultrapassando 2.000 por dia.


O número total de infecções verificadas desde o início da pandemia na Alemanha, com mais de 83 milhões de habitantes, é de 287.421 casos. O número de mortos com ou de Sars-CoV2 é 9.471.


Em Berlim, com 3,5 milhões de habitantes, o número total de casos verificados é de 14.327, com 228 mortes.



Read more

A lire aussi

Laisser un commentaire