Áustria quer contratar pessoas como rastreadoras de covid-19 – Notícias



O Ministério do Trabalho austríaco anunciou um plano para que os idosos e desempregados de longa data trabalhem como rastreadores de covid-19, devido ao alto número de infecções, que estabeleceu um novo recorde neste sábado (7), e de mortes.


“Em cooperação com a AMS (agência nacional de emprego) disponibilizamos os meios necessários para promover esta atividade laboral”, explicou a ministra do Trabalho, a conservadora Christine Aschbacher, em nota hoje publicada.


Leia também: Covid: Áustria vai doar R$ 79 milhões para ajudar países pobres


O objetivo do Governo é que as diferentes regiões aproveitem os planos de reintegração laboral já existentes para empregar os desempregados em tarefas de combate à pandemia, por exemplo, como rastreadores ou no controle de acesso a asilos.


Essas contratações seriam realizadas no âmbito do programa de reintegração, dirigido a idosos, desempregados de longa duração ou pais que regressam ao trabalho após longos períodos de dedicação ao cuidado dos filhos.


Leia também: Dinamarca vai matar 17 milhões de visons com mutação de coronavírus


Por meio desse programa, a AMS assume até dois terços dos custos salariais das empresas que contratam pessoas com especial dificuldade em encontrar trabalho.


A Áustria registrou 8.241 novas infecções nas últimas 24 horas, 11% a mais que o recorde anterior, registrado na quinta-feira (5).


O país está em confinamento parcial, com o encerramento de todas as atividades de lazer e gastronomia, educação a distância para maiores de 14 anos e toque de recolher a partir das 20h. , durante o qual você pode continuar caminhando ou praticando esportes.




Read more

A lire aussi

Laisser un commentaire