Biden diz que recusa de Trump para reconhecer derrota é ’embaraçosa’ – Notícias



O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, disse nesta terça-feira (10) que a recusa do presidente Donald Trump de reconhecer a derrota na eleição da última terça, que foi projetada por boa parte dos veículos da imprensa norte-americana no sábado, é « embaraçosa », mas não atrapalha seus planos de transição.


Leia também: Biden eleito presidente: por que Donald Trump perdeu a eleição


Falando durante uma coletiva de imprensa, o democrata explicou que tem planejado os convites para as pessoas que farão parte de seu gabinete e que, com os planos em andamento, a atitude do governo Trump « não terá consequências sobre o nosso processo de transição ».


« Pra mim isso é embaraçoso, para ser bem honesto. Acho que, no fim das contas, até o dia 20 de janeiro (data da posse), espero que o povo norte-americano saiba e entenda que o que está acontecendo é uma transição, a despeito da falta de cooperação deles », afirmou Biden.


Sem recorrer à Justiça


Ao contrário de Trump, que entrou com processos para contestar a apuração em diversos Estados do país, como Pensilvânia, Michigan e Wisconsin, todos vencidos pela candidatura democrata, o presidente eleito afirmou que não irá recorrer à Justiça para conduzir os próximos dois meses.



« Não vejo a necessidade de ações legais. É só ver o que está acontecendo, o que ele está fazendo. Até agora, náo há nenhuma evidência das insinuações de fraude que o presidente ou o secretário (de Estado) Mike Pompeo estão fazendo », ressaltou Biden.


Em uma entrevista em Washington, Pompeo chegou a afirmar que o departamento de Estado já estava « preparando a transição, mas para um segundo governo Trump ».


Biden também disse estranhar a atitude de muitos membros do Partido Republicano, de fazerem o mesmo que Trump. « Acho que, com algumas exceções, os republicanos estão em uma posição de serem intimidados pelo presidente », criticou.


Até o momento, quatro senadores e alguns governadores do partido já reconheceram o resultado, mas a maioria dos congressistas republicanos segue acompanhando Trump no discurso de que « a eleição ainda não terminou », como é o caso do líder do partido no Senado, Mitch McConnell.




Read more

A lire aussi

Laisser un commentaire